Jovem & Bela - Crítica

Jovem & Bela é um filme francês que vale muito a pena você conferir, ainda não viu? Leia o post abaixo:


Sinopse: O filme se passa inicialmente durante uma viagem de verão com a família, a jovem Isabelle (Marine Vacth) vive a sua primeira experiência sexual. Ao voltar para casa, ela divide o seu tempo entre a escola e o novo trabalho, como prostituta de luxo. A adolescente explora a sua sexualidade e logo começa a ganhar dinheiro com os seus clientes, mas um incidente irá fazer com que a sua mãe, Sylvie (Géraldine Pailhas), descubra as suas atividades secretas.

Jovem & Bela  e um filme que se divide em capítulos que partem do olhar de quatro voyeurs (irmão, cliente, mãe e padrasto). E em todos os momentos do decorrer do filme há uma trilha sonora composta pela francesa Françoise Hardy, o  filme não entregar respostas fáceis é um mérito do diretor, ao contrario ele oferece mais que isso.

Há uma dureza em seus olhos, contrabalançada pela vulnerabilidade, que é profundamente entristecedora. Mesmo após longas cenas de sexo e confrontos com as pessoas mais próximas a Isabelle, e até uma sessão com um psicólogo, não ficamos sabendo o que a move, por que ela quis se tornar uma prostituta, ou seus motivos, nada. E essa abordagem é bem-vinda e dá muita ênfase à atuação de Vacth, conforme o filme vai passando nos esforçamos a interpretar seu comportamento, suas poucas palavras e até mesmo seu olhar. Isso sem falar que Vacth abraçou as cenas francas e frequentes de sexo de forma ousada e corajosa, sem nenhum tipo de pudor, ao contrario vemos em cada cena um jeito desinibido da atriz que era modelo e que ganhou seu primeiro papel de peso ao interpreta uma jovem prostituta neste filme.

Jovem & Bela foi  indicado ao Palma de Ouro do Festival de Cannes e vencedor do prêmio "Outro Olhar" do Festival de San Sebastián (Espanha). Mas houve alguns aspectos do filme que me intrigaram, nas primeiras experiências de Isabelle com a clientela ainda lhe falta o traquejo profissional, a repetição do ato garante sua desenvoltura em pouco tempo ao lado de homens casados, alguns paternais e delicados, como Georges (Johan Luysen), outros brutais, e em todo momento me passava pela cabeça ela é linda o que a motivou a tornasse prostituta, por quê?




Recomendo que assistam a este filme, legendado sem dublagem de outras pessoas, mas assista e ouça com a voz dos próprios atores, afinal não tem nada, mas sedutor do que a língua francesa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário