Poesia de Quinta | 02


Se eu pudesse voar…
Voaria tão alto e para longe de toda essa falsa existência
Se eu pudesse sair e correr,
Eu correria o mais rápido que eu pudesse.
Eu sairia pela porta e viveria a vida,
Mas parece que estou presa nesta falsa vida,
Nestas paredes de papel.

Se eu pudesse nunca, mas olharia para trás.
Estou farda de nada mudar,
De continuar parada no mesmo lugar,
Ela nunca vai entender que cresci,
Estou farda dela nunca me entender.
E dele nunca ser algo para mim.

Se eu pudesse…
Voaria sem rumo,
Voaria para onde os pássaros são livres.
Onde eu pertenço
Onde cada horizonte é um lar,

E se eu pudesse
Eu voaria sem fim pela vida.


Se eu pudesse voar…

Nenhum comentário:

Postar um comentário