Poesia de Quinta | 06


Eu gosto do que vejo, e quando gosto, eu sempre consigo ganhar,
E eu gostei de você, chegue mais perto e vamos brincar.

Você não deve brincar com fogo, meninos bons devem sempre esperar,
mas gostei quando você não deve medo e soube chegar.
Agora e a minha vez e eu vejo o que eu quero em você

E eu quero brincar e jogar, todos sabem que eu faço do meu jeito,
não importa o que você diz quem esta no controle sou eu.
Aprenda que meninas como eu gostam de brincar.
Não quero permissão, não preciso de sua admissão.
Não que me diga como comandar,
apenas fique quieto e me deixa controlar.

Pois estou prestes a te derrubar, e você tem minha atenção,
mas não em suas mãos, não a necessidade de esperar
agora estou pronta para fazer você compreender quem
sempre comandou você.

Eu gosto do que vejo, e você esta presta a notar.
Que mulheres como eu não sabe esperar,
Se você sabe que estou aqui para jogar
Saiba esperar, por que eu vou te derrubar.

Agora o jogo virou e quando você me deixou
e esqueceu o meu amor  não se importou em me ver chorar
Agora estou deixando as lagrimas para trás elas secaram como você
Eu te chutei, desta vez e a minha vez de brincar.

Eu gosto de te ver se humilhar, Fique com ela, afinal sou mulher demais para você, Agora olhe e me veja brilha, você olhando para ela toda noite enquanto
eu vivo uma vida que você nunca vai viver, Porque ela nunca será como eu.

Brincou comigo, agora você e o brinquedo,
Usou-me e eu te uso agora como eu quero Não pense que passo ser sua amante
Você não e nada do que meu brinquedo para brincar jogar fora
É como a caça, brincando com o caçador  e você sabe quem e a presa?

Eu gosto do que vejo...
E foi fácil demais te ganhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário