[Resenha] Mar da Tranquilidade - Katja Millay

Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.


Resenha: Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.

Depois de um bom tempo sem uma boa leitura, eu me deparo com "Mar de Tranquilidade" cujo título achei meio estranho, mas quando começamos a ler o livro entendemos o por que deste nome. E acredito que capa não consegue fazer jus a esta história, mas ainda sim, não devemos julgar um livro pela capa, então quando comecei a leitura deste livro, de cara nos deparamos com Nastya uma garota que não fala e que guarda um segredo que é revelado no decorrer do livro. Já que entendemos que ela perdeu TUDO aos 15 anos e agora tenta de sua maneira lidar com isso. Mas aí conhecemos Josh Bennett (que para mim foi a maravilha deste livro). Um garoto estranho e solitário que só tem apenas um amigo e que vive longe das pessoas a sua volta, afinal assim como Nastya ele tem seus segredos. Uma relação um tanto que improvável, mas que deu tão certo, já que ambos tem que enfrentar suas perdas e dores. E juntos acabam tentando lidar com tudo isso de suas maneiras.

E devo dar bastante credito para esta autora que conseguiu de forma perfeita segurar o segredo do que aconteceu com Nastya e o porque de tudo ter acontecido até o final do livro. E foi exatamente isto, o que me prendeu ao livro, o querer saber o que de fato aconteceu para ela simplesmente não amar a si mesmo e nem conseguir confiar nos outros.  No final do livro a impressão que tive que tudo poderia ter sido real, talvez pela intensidade dos personagens, pela história e pelo fato de a autora ter criado uma trama tão bem escrita e com perfeição que realmente me emocionei lendo.

Em cada página eu sofri com ela, me revoltei em alguns momentos e quando o segredo foi revelado, me senti ainda mais revoltada com o fato que aconteceu com ela que pela primeira vez torci por um final onde ela pudesse ser feliz. Já que quando leio geralmente espero o não final feliz, mas em "Mar da Tranquilidade", eu torci demais para que no final de tudo ambos pudessem ser felizes.




"E se meu Mar da Tranquilidade fosse de verdade,seria este lugar aqui, com ele.Não digo nada imediatamente, pois quero apenas um instante para olhar para ele antes de lhe revelar meu último segredo:

– Para a sua garagem."

Nenhum comentário:

Postar um comentário