Poesia de Quinta


Eu guardaria você em um cantinho da minha cama.
Levaria pra onde quer que eu fosse
em um lugarzinho no meu peito,
bem apertado, pra só caber você.

Esperaria, quando a noite chegasse,
até você dormir,
só pra poder sentir sua respiração
e te admirar escondido.

Você nunca se sentiria sozinho,
e se um dia se machucasse,
 cuidaria de cada aranhão
até te ver bem de novo.

E quando você for embora,
eu prometo lembrar de cada beijo,
cada instantes juntos.

Guardaria sua lembrança com minha alma,
e mesmo com o peito sangrando de saudade,
esperaria pacientemente até seu tempo,

até meus últimos dias.
E não desistiria nunca.

Sempre seria você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário