Poesia de Quinta


E tão difícil ver você partir e saber que não são os meus braços que te embalam a noite, e como o cair do anoitecer sem estrelas e a escuridão e meu único lugar.

Sua vida tem um rumo em outro mundo, e você me machuca, mas você ainda é aquele garoto que mudou meu mundo, que virou minha vida ao avesso, posso mudar esta direção?

Posso fazer você gostar do meu aconchego, do meu jeito como um dia te fiz amar, você voltou para casa, e tudo mudou novamente, eu queria que nunca tivesse, mas você saiu por aquela porta e nunca mais voltou. Eu me preocupei, mas deixe o orgulho falar, eu sabia que dessa vez você não voltaria mais. Foi o suficiente para você, meu louco amor, minhas manias, minhas palavras, elas te sufocarão e te manterão longe, mas espero que um dia ao te ver passar, você ainda sinta, que ainda queime, com arde em mim.

Há um momento na vida, um único instante, em que você vai olhar ver que a vida muda de uma hora para outra, e que jardins secam, e suas flores morrem, não deixe que isto, aconteça com o que temos, ainda sinto o que sentia quando te vi passar, foi como uma linda manhã de primavera, onde as flores nascem e naquele momento eu vi a flor mais rara nascer, esse era o nasce do nosso amor que ultrapassaria os tempos e faria as pessoas invejarem e muitos desejarem viver  o que vivemos, ainda acredito em nós.  Eu ainda acredito que você me encontrou no momento exato em que te encontrei, e foi amor.


Um dia me disseram que eu encontraria o homem que me faria sorrir, em meio as lágrimas, que me abraçaria durante as tempestades e que me faria conhecer o mundo, só nunca pensei que este homem seria você, e que ao encontrar você, eu me perderia, que esqueceria de mim, deixe a vida ir e no fim você e quem foi. Mas espero que um dia, quando tentar voltar por aquela porta, a mesma que um dia você fechou, ela já esteja fechada, pois neste exato momento a menina que abriu um dia para você, fechou e você nunca terá a chave, pois hoje ela aprendeu que felicidade  não e ser amada apenas, e amar a si mesmo. 

Sam Silva

2 comentários: