Esquadrão Suicida | O Que Achei

O que eu achei dessa semana é falando finalmente sobre o filme Esquadrão Suicida que mesmo antes de ser lançado pelo Warner no cinema, já causava na internet, e com a divulgação do primeiro trailer deixou muitos fãs com mais expectativas quando a estreia do filme que aconteceu aqui no Brasil na quinta-feira (4) de Agosto, e que durante o #BEDA eu falei sobre essa estreia (Confiram aqui).

Esquadrão Suicida, O que achei,Uma garota chamada sam
O filme além de um elenco de peso como Wil Smith e Viola Davis, e dentre outros nomes conhecidos do grande público, traz os grandes vilões do cinema e dos quadrinhos como “Super-heróis”, embora isso seja exatamente o oposto do que eles realmente são, trouxe uma visão de filme interessante, justamente pela luta interna de cada personagem quando ao fato de não serem os bonzinhos.

Embora todas as minhas expectativas estivessem voltadas para a interpretação de Jared Leto como o Coringa, que foi maravilhosamente interpretado por Heath Leadger (2008), que em minha humilde opinião, interpretou o Coringa como ninguém havia interpretado até, então no cinema. Porém o que vemos nessa produção, é um coringa coadjuvante na história e muito pouco explorado, servindo apenas como uma forma de memória de Alerquina e como ela se tornou a parceria de crimes e companheira do Coringa. Mas apesar disso, eu via em cena um coringa que sinceramente... Não fez muita diferente para mim em cena, me impactou como o visto “Batman: O Cavaleiro das Trevas”.

Esquadrão Suicida é uma produção que sinceramente gostei, ri em alguns momentos, e ter essa visão quando aos vilões das histórias, tendo o seu momento de heróis, e descobrir como era cada um antes de tudo aquilo acontecer, foi um ponto interessante, embora o filme em um tudo tenha sido razoável, não houve muita enrolação quando a história e os acontecimentos.

Esquadrão Suicida, O que achei,Uma garota chamada sam

Logicamente que a melhor, o destaque que tenho que dar e com certeza a Viola Davis (Eu adoro essa mulher), ela pegou um personagem que apesar de sua importância na história deveria ser algo coadjuvante e transformou e algo como um palco principal onde somente ela brilhasse como a calculista e fria Amanda Waller, que reúne esses vilões e os dominam, usando-se de suas fraquezas para manipulá-los, ela realmente consegue ser um personagem realmente ameaçadora...Muito mais do que o próprio Coringa desse filme.

Minhas considerações finais quando a Esquadrão Suicida e que, é uma produção boa, com uma trilha sonora incrível, com boas escolhas quando ao elenco, porém não chega a ser uma dos filmes que realmente me surpreendesse ao ponto de considerá-lo uma excelente produção.

Esquadrão Suicida, O que achei,Uma garota chamada sam

Embora há muito tempo filmes de super-heróis não tem sido bem reproduzidos no cinema, o único que ainda gosto, e os filmes do “Capitão América”, já que os do Superman tem sido meio decepcionantes, assim como foi “Batman VS Superman”. Onde vemos um gancho nessa produção para o tão esperado “A Liga da Justiça”, mas ainda sim, vale a pena conferir esse filme. 

Um comentário:

  1. Oii!
    Também assisti Esquadrão Suicida, achei o filme apressado, e a vilã mal elaborada, porém gostei muito. A interação dos personagens é ótima!

    bjo
    http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir