Seja amor, tenha amor próprio

Quando estamos apaixonados deixamos o amor pelo outro, anular o amor que deveríamos sentir pela pessoa mais importante em sua vida... Você.


O amor pode ser uma dadiva, algo que nos faz desejar uma vida, planejar um futuro, e assim viver seus sonhos partilhando com aquele que vai caminhar com você durante essa estrada. Porém nem todo amor é tão perfeito, assim como nenhum ser humano e tão sem defeitos, e às vezes é preciso amar – se primeiro, para aprender que para amar alguém você não precisa esquecer que você deve ser seu primeiro amor.  Nunca anule seus sonhos, seus projetos, por alguém que não faria o mesmo, ou que não sabe apoiar seus objetivos. Pois se ele te ama, ou se você o ama, o amor deixa livre, deixa sonhar e deixa viver.

E fácil se projetar em cima do outro, sonhar os sonhos do outro, mas e você? Não deixe que o “amor” que se diz sentir, cegue o amor que deve dedicar a você também, pois como pode desejar amar alguém, se primeiramente você não sabe amar a mulher que você é. Como pode querer que alguém te ame, se você não valoriza e ama a si mesmo. Esse é o melhor exercício para conseguir sentir - se plena.

Não adianta viver assombra de alguém, quando você tem luz o suficiente para ser o amor que deseja encontrar em outra pessoa, às vezes é difícil descobrir o caminho para o amor próprio, às vezes é difícil escolher entre aprender, e errar. As escolhas são difíceis quando se tem apenas alguns segundos para decidir, mas esse segundo será o que definirá a sua vida. Então pense bem, ame – se mais, e aprenda que amor próprio está acima de qualquer amor que você possa imaginar. Pois uma velha frase é sabia “se você não sabe se amar, como pode querer que alguém te ame”. O verdadeiro amor começa dentro de você, com você e para você. E assim, quando conhecer alguém, vai saber que ele te ama pelo que você é, pela confiança que você transmite, porque você aprendeu que amando você, você consegue transmitir amor para outro alguém. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário