Poesia de Quinta


Um dia você vai olhar para trás e se perguntar onde erramos, talvez você olhe e não sinta saudades, ou possa olhar e ver o que deixou para trás. Mas quando você perceber... já estarei a mil milhas longe. E aquele talvez, torne – se um nunca mais, e você irá perceber o que deixou passar. A vida é única, cada momento não volta, palavras não recua, mas você tem a escolha... e ela não pode ser feita por outro alguém.

Você pode perceber que cada escolha tua o levou ao melhor lugar, onde sinta – se seguro, protegido de qualquer tempestade, ou perceber que ela lhe deixou no olho de uma tormenta. Então será tarde demais!

Saiba que eu esperei... O tempo que o teu tempo pode me dar, mas ele foi longo demais e a vida não espera, ela castiga, não perdoa e passa rápido para os que esperam, e meu coração esperou por cada segundo. Mas teus passos nunca foram meus, sua escolha não era pra mim, mas nós sabemos disto, você sempre soube. E agora é tarde demais, o barco está ao mar e você ficou no cais. Preferiu me deixar partir, mas você nunca me prendeu em terra firme.

Um dia você vai olhar para trás e perguntar... porque não tentamos? E então, meu silencio será a sua resposta, a minha ausência será para você o que você foi para mim. E ainda assim, eu esperei cada momento, por anos, mas você deixou – me para trás e eu devia saber que teu amor não era forte o suficiente, enquanto o meu amor estava preparado para lutar, tuas palavras estavam vazias de ações. Ainda assim, eu esperei... num oceano sem fim, até que um dia, eu aprendi a nadar, e agora estou a navegar sozinha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário